domingo, 12 de junho de 2011

Bachelet denuncia epidemia mundial de violência contra mulheres

Veja com mais detalhes em: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/internacional/2011/5/23/Bachelet-denuncia-epidemia-mundial-violencia-contra-mulheres,371f7434-f14e-4b74-b966-8f7798dc3ff8.html

Bachelet denuncia epidemia mundial de violência contra mulheres

Genebra – A directora-executiva da ONU-Mulher, Michelle Bachelet, denunciou uma epidemia mundial de violência contra a mulher, num debate no Conselho de Direitos Humanos da ONU nesta sexta-feira em Genebra.

"É ampla, persistente, global, omnipresente (...), uma epidemia como a da SIDA", estimou Bachelet ao se referir à violência contra a mulher no mundo, durante um discurso improvisado após escutar as opiniões de diversos Estados e Organizações Não-Governamentais (ONG) sobre o tema.

 "A melhor forma de lutar contra essa violência é matá-la pela raiz (...), essa forma de violência está condicionada pela cultura, então, pode modificar-se (...), a prevenção é uma orientação estratégica essencial (...). É necessário começar com a infância e a educação das crianças", propôs Bachelet.


"Que não haja impunidade para os autores de crimes contra as mulheres e que (elas) tenham um acesso real à Justiça", exclamou Bachelet, que convidou os governos a legislar contra a mutilação genital e o casamento precoce.

 "A igualdade de género significa que as mulheres devem ter seus direitos garantidos", afirmou Bachelet, que tem papel de secretária-geral adjunta da ONU para dirigir a ONU-Mulher, desde 14 de Setembro de 2010.


"Nas situações pós-conflito, as mulheres vítimas de violência sexual não são consideradas vítimas", completou.