domingo, 23 de junho de 2013

So em Nampula. 912 mulheres sao vitimas de Violencia em 2013

Um total de 912 mulheres da província de Nampula, na sua maioria chefes de famílias, foram vítimas de violência doméstica perpetrada pelos seus próprios esposos ao longo do primeiro semestre do ano em curso, contra 620 casos de igual período do ano passado.
Daquele número, 462 casos são criminais e os restantes 510 civis, segundo dados do Gabinete de Atendimento à Mulher e Criança Vitima da Violência doméstica do Comando Provincial da Policia da República de Moçambique de Nampula.
A Chefe do Gabinete, Adelina Matos Luís, disse que a situação em causa tem vindo a ganhar contornos alarmantes nos últimos tempos, o que está a criar desconforto no seio da corporação. Os distritos de Nacala-Porto, Nampula cidade e Angoche são apontados como sendo os que mais casos de violência registaram no presente ano.
A fonte aponta a falta de diálogo entre os casais, consumo excessivo de álcool, associado aos ciúmes, como sendo as principais razões que levam os homens a violentar as suas esposas. Adelina referiu ainda que grande parte dos casos de violência contra as mulheres é de agressões físicas, patrimonial e abuso de poder.
Adelina fez saber ainda que todos casos reportados ao gabinete de atendimento neste período foram de imediato canalizados às autoridades de Justiça para a tramitação processual. A fonte não avançou o número de homens que estão neste momento detidos em conexão com os casos.
De acordo com a fonte, ainda no primeiro semestre do ano em curso, o Gabinete de Atendimento à Mulher e Criança Vítimas de Violência Domestica registou 19 casos de violação sexual de menores, contra 10 em igual período do ano passado.
A nossa entrevistada referiu que para reduzir os casos de violência domestica praticada contra à mulher, a sua instituição está junto com os líderes comunitários dos distritos de Eráti, Meconta, Nacala-Porto, e Cidade de Nampula a realizar campanhas de sensibilização as comunidades. 
BRADAS, VAMOS ACABAR COM CENA DE VIOLENCIA. , NAO PODEMOS NEM TAMPOUCO SENTIRMOS ORGULHO DESTE NUMEROS.

Saudacoes

Gilberto Macuacua

Fonte: Jornal a verdade