segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Paradigmas não acompanhadas!

Hoje Sou Eu!!

Hoje, decidi trazer a minha própria experiência e que de alguma forma, precisa de uma reflexão na nossa sociedade, onde estamos carrecas de saber que o patriarcado é dominante.

Muitos de vocês, conhecem-me por Gilberto Nelson Macuácua. Mas aproveito desde já, apresentar-me com o meu novo nome oficial: Gilberto Nelson Macuácua Harilal desde Dezembro, adoptei o apelido da minha esposa Belkiss Harilal, quando contraimos o matrimónio.

Esta não é uma prática comum em Moçambique mesmo se a nossa legislação a prevé.
Começando pelo Palácio da Família. A Conservadora, na sua leitura, disse que a noiva adoptava o apelido do novo. Certo! Porque a minha esposa adoptou o meu apelido Macuácua. A seguir, deveria dizer que o noivo adopta o apelido da noiva mas preferiu pular essa parte. No fim pedimos para que ela visse novamente essa parte e reconheceu a falha. Consumado o casamento, fomos a DIC - Direcção de Identificação Civil para trocarmos os nossos BI's -Bilhetes de Identificação. Lá o funcionário simpático que nos atendeu, apesar de reunidos todos documentos que me davam direito ao acréscimo do apelido da minha esposa, ele não o fez. Lol... lá o rectifiquei e também reconheceu a falha. E ainda disse que nunca na vida dele acrescentou um apelido da mulher no do homem, o mais comum é ao contrário. Certo!
 

Dando uma olhada nos formulários da conservatória, percebi que estes também estão a uns passos atrás da legislação por estes terem somente a parte onde a diz que a nubente adopta o apelido do nubente e não o contrário, embora as funcionárias acrescentam esses dizeres a mão.
 

Socialmente, tem estado a levantar um debate, sobretudo no meu meio social restrito onde opiniões sobre a adopção do apelido da mulher por parte do homem divergem, uns achando estranho e dizendo que jamais fariam isso, outros elogiando e até dizendo inovador isso dentre muitas coisas faladas. Eu decidi alargar o debate para o nosso grupo Homem que é Homem. Está aberta a sessão.

Por: Gilberto Macuacua Harilal